Bíblia Bíblia

Arquidiocese de Botucatu

Liturgia Diária

Artigos › 05/02/2021

DEIXE QUE O SENHOR FALE AO TEU CORAÇÃO

Na nossa experiência de fé, às vezes, podemos experimentar certa desilusão em relação a Deus, e, ao mesmo tempo, podemos nos deparar com a fragilidade da nossa fé. Mais que desilusão, podemos ficar desorientados sobre o modo de agir de Deus, tão diferente do nosso, e quando aceitamos abandonar o nosso modo de ver a realidade para abraçar aquele de Deus, que nos oferece na sua misericórdia a salvação, poderemos então perceber a sua graça agindo em nós, mesmo quando temos a sensação de estarmos desorientados e caminhando sem ver a luz do seu amor, iluminando os nossos passos.

A caminhada de fé se faz na realidade da vida de cada dia. E quando nos deparamos com situações que pedem mudanças no nosso modo de agir como cristãos, podemos ter a tentação de achar que a Palavra de Deus é muito exigente, porque toca o nosso coração e nos pede para mudar de vida. Não de vida social, mas de vida interior, que se reflete também no nosso exterior, no nosso modo agir com Deus, conosco mesmo e com as pessoas que estão ao nosso redor. Toda mudança é difícil, principalmente quando não acreditamos que podemos mudar, ou não deixamos a graça de Deus e o Espírito Santo agir em nós; quando confiamos somente em nós mesmos, e dispensamos Deus da nossa vida. Quando achamos que descobrimos o caminho da vida e da felicidade plena sem a presença de Deus, corremos o risco de construir a casa sobre a areia e percorrer a estrada que nos conduz à morte e não à vida plena na casa do Pai.

A sabedoria das Escrituras nos coloca em alerta em relação às tentações. Não é uma realidade distante de nós, está dentro do nosso coração. Não podemos esquecer, em nós existe o desejo de fazer o bem, mas podemos acabar fazendo o mal que não queremos (Rm 7,18-19). O mal, que se manifesta de tantas formas diferentes, exerce um poder de atração sobre nós. A luta entre o bem e o mal tem suas raízes dentro do nosso coração. É ali que passa a linha da separação entre o bem e o mal.

Deixemos, irmãos e irmãs, que a luz da Palavra de Deus nos indique o caminho para vencer as tentações do maligno. O nome deste caminho é confiança. Confiança em Deus, pois a história nos diz que nele se pode confiar, ele nunca abandonou o seu povo, e nos amou a ponto de entregar à morte o seu único Filho, para nos resgatar para a vida. Confiança nos dons de Deus: “Somos depositários de um bem que humaniza, que ajuda a conduzir uma vida nova e que nos dá a possibilidade real de sermos livres do pecado e protegidos de todo mal” (Papa Francisco).

Dom José Gislon
Bispo de Caxias do Sul (RS)

Fonte: CNBB

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.