Arquidiocese de Botucatu

Notícias › 04/02/2020

Igreja na Ásia apresenta medidas para evitar contágio do coronavírus entre fiéis

mouth-guard-4791772-640

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

A Igreja no sudeste asiático tomou medidas para prevenir o contágio do coronavírus entre os fiéis, entre as quais incluem restrições na comunhão e nas reuniões de formação.

Segundo assinala Asia News, a Conferência dos Bispos Católicos das Filipinas (CBCP) tomou medidas contra o novo vírus, embora nenhum caso tenha sido relatado no país.

Em um aviso publicado pelo Secretário-Geral da CBCP, Pe. Marvin Mejía, pede-se aos fiéis que recebam a comunhão na mão “para ajudar a evitar o temor das pessoas”.

Além disso, aconselha a evitar qualquer forma de contato entre os participantes da Missa, como dar as mãos durante a oração do Pai-Nosso ou no momento da paz.

“A CBCP exortou as paróquias a trocar regularmente a água benta na entrada das igrejas e instalar panos de proteção na grade do confessionário”, assinalou o meio de comunicação.

Da mesma forma, para pedir pelas pessoas infectadas pela doença e prevenir uma possível pandemia, os bispos apresentaram uma oração para ser rezada durante a semana e nas Missas festivas após a comunhão, medida que começou em 2 de fevereiro, dia da Apresentação do Senhor.

Por outro lado, em Singapura, a Arquidiocese exortou os fiéis a serem “socialmente responsáveis” e a “cumprirem as advertências de saúde e as medidas de controle emitidas pelas autoridades”.

Para ajudar os fiéis, a arquidiocese publicou em seu site passos específicos para evitar o contágio, onde solicitam que nas igrejas e confessionários haja desinfetantes para as mãos.

Além disso, enfatizam que “a Sagrada Comunhão deve ser recebida na mão” e que a água benta deve ser removida “das fontes na entrada das igrejas, pois isso poderia ser um veículo para a infecção”.

Outras recomendações pedem aos catequistas e estudantes que meçam a temperatura antes da aula e exortam as paróquias e as associações católicas a adiarem iniciativas que não são essenciais para a vida da comunidade.

Finalmente, na Malásia, os três bispos da província eclesiástica, Dom Julian Leow, de Kuala Lumpur, Dom Sebastian Francis, de Penang, e Dom Bernard Paul, de Melaka-Johor, emitiram uma série de recomendações pastorais.

Os Prelados recomendaram que as “pessoas com sintomas parecidos com os da gripe, como febre, coriza, dor de garganta, tosse ou resfriado, fiquem em casa e evitem locais públicos, incluindo igrejas”.

Além disso, convidaram os fiéis a rezar por todas as vítimas do surto e pela equipe médica que os trata.

“Manter a calma, confiar nos anúncios oficiais e seguir as precauções gerais emitidas pelo Ministério da Saúde”, concluíram.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Nathália Queiroz.

Via ACI Digital

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.