Arquidiocese de Botucatu

Artigos › 10/11/2018

Papa envia mensagem pelos 100 anos de independência da Polônia

 

Francisco enalteceu o “bem precioso da liberdade” ao recordar a data histórica de 11 de novembro de 1918, quando os poloneses recuperaram a independência depois de 123 anos de domínio estrangeiro. O dia também marcou o fim da I Guerra Mundial.

O Papa Francisco enviou uma mensagem dirigida aos poloneses que, no domingo (11), comemoram o aniversário de 100 anos de independência do país. O texto datado de 4 de novembro foi divulgado nesta semana pelo site da Conferência Episcopal da Polônia, já que foi destinado ao seu presidente, Dom Stanisław Gądecki, arcebispo de Poznan.

Na mensagem, o Pontífice pede a Deus “a graça da fé, da esperança e do amor para todos os poloneses para que, na unidade e na fé, façam bom uso de um bem tão precioso da liberdade”.

Contribuição da Polônia à Europa cristã

O Papa Francisco aborda o contexto histórico da época, já que com o fim da I Guerra Mundial se encerrou o período de dominação do Reino da Rússia, Prússia (atual Alemanha) e Império da Áustria sobre o povo. A Polônia, segue o Santo Padre, que “tinha contribuído com a criação da história da Europa cristã” com a riqueza da cultura e da espiritualidade, readquiria a própria independência, depois “do sacrifício de muitos filhos da Polônia, os quais estavam prontos para dedicar a sua liberdade pessoal, os seus bens e até a sua vida” pela pátria.Ao citar palavras de São João Paulo II, da década de 90, o Papa Francisco escreve que a busca da liberdade “era baseada na esperança que derivava de uma profunda fé na ajuda de Deus, que é o Senhor da história das pessoas e das nações. Uma fé que era também um suporte quando, depois de resgatar a independência, era necessário encontrar a unidade apesar das diferenças” para que se pudesse reconstruir o país e defender as fronteiras.

Papa agradece pela “esperança da liberdade”

O Papa Francisco, então, junto à Igreja na Polônia e aos poloneses, agradece a Deus que ajudou as gerações seguintes, permitindo que não perdessem a “esperança de liberdade”, mesmo com tantas e dolorosas “experiências históricas ligadas à II Guerra Mundial, à ocupação nazista e ao regime comunista”.

O Pontífice, ao finalizar a mensagem, confia a proteção do país e de todos os poloneses à Maria, “a Regina da Polônia de Jasna Góra”, para que os acompanhe sempre, e invoca a Divina Providência para que “conceda a paz e a prosperidade à nação polonesa hoje e no futuro”.

Missa pelo centenário da independência

O Cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado do Vaticano, celebrou uma missa pela reconquista da independência da Polônia na tarde de quinta-feira (8), na Basílica de Santa Maria Maior. Na celebração, arcebispos e sacerdotes poloneses, além de autoridades diplomáticas da Polônia que trabalham em Roma.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com