Arquidiocese de Botucatu

Liturgia Diária

Seminaristas intensificam momentos formativos durante a pandemia

O segundo semestre marca o retorno dos seminaristas da Arquidiocese para as casas de formação. A Fraternidade Sant’Ana, localizada em Marília – SP, acolhe os candidatos ao ministério ordenado que se encontram nas Etapas do Discipulado (fase dos estudos filosóficos), e da Configuração a Cristo (fase dos estudos teológicos). Ao todo residem na Fraternidade quatorze seminaristas, sendo oito da etapa do Discipulado e seis da etapa da Configuração. O reitor é o Pe. Ivonil Parraz, que atua como professor da FAJOPA e também exerce o ofício de Vigário Paroquial da Paróquia Senhor Bom Jesus e Santa Marcelina, em Pratânia – SP.

Além dos estudos acadêmicos realizados diariamente na Faculdade João Paulo II e na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, através das aulas que acontecem remotamente, os seminaristas apresentaram a proposta de utilizar o tempo para aprofundar em formações. Com isso, vários temas têm sido trabalhos por vários teólogos, que remotamente oferecem através de live momentos formativos. Também está sendo realizado com a ajuda dos seminaristas Marco e Thiago, o estudo do Evangelho segundo São Mateus. A cada encontro formativo os seminaristas irão relatar brevemente através de nosso site os aspectos principais do momento formativo.


Manhã de Espiritualidade e Oração contou com a orientação do Pe. Jonas SJ

No último dia 05, deu-se início os Encontros de Espiritualidade com o Padre Jonas C. Moraes, que ocorrerão todos os primeiros sábados do mês. Assim, os seminaristas, do discipulado e da configuração, puderam apoiados pelos exercícios espirituais de Santo Inácio de Loyola, da Sagrada Escritura e da orientação do padre jesuíta reverem o chamado original feito pelo Senhor, sua caminhada e de que maneira estão empregando suas vidas como resposta ao projeto salvífico de Deus, que deve ser como dom no seu serviço e ao próximo.

 

(João Rafael – seminarista da Etapa do Discipulado).


Estudo do Segundo Capítulo do Documento 110 – Diretrizes para a formação dos presbíteros da Igreja no Brasil 

 

No dia 08 de setembro, os seminaristas  tiveram uma breve formação sobre o Documento 110 da CNBB, Diretrizes para a formação dos presbíteros da Igreja no Brasil, em seu II capítulo. O momento foi conduzido pelo reitor da fraternidade, Padre Ivonil Parraz.

Durante a formação, cada seminarista pôde expor o seu ponto de vista fazendo rápidas reflexões e observações sobre o documento, enriquecendo o momento. Durante o encontro, foi salientado as etapas do processo formativo presbiteral, composto desde o primeiro chamado, suscitado no encontro com o Senhor que convida, “Segue-me” (Mt 9, 9), “até a conclusão da vida em fidelidade e comunhão com a Igreja de forma gradual e unificante” (CNBB 110 – n.66 e 58); sempre se voltando para a configuração a Jesus Cristo, Sacerdote Mestre e Pastor.

O Documento reforça que o único protagonista necessário e insubstituível do processo formativo é o próprio Candidato, onde, segundo Padre Ivonil, para ser um bom padre é necessário acima de tudo ser um bom cristão, implicando no discipulado e a configuração, sendo convocados primeiramente através do nosso batismo, assumindo a condição de discípulo, seguindo o mestre e acolhendo o seu estilo de vida, se formando na escola do Cristo, no qual essa formação não termina com a ordenação, sendo constante na vida do presbítero.

Também foi salientado a importância de cada seminarista ter um Projeto Pessoal de Vida (PPV), onde, em cada etapa da formação o seminarista deve traçar metas, superar limites, de acordo com a sua história desde o seu primeiro chamado, ir voltando para si mesmo, afim de se conhecer melhor em todas as dimensões necessárias na caminhada vocacional, a intelectual, humano-afetiva, espiritual e comunitária.

(Rafael – seminarista da Etapa do Discipulado).


Pandemia e Pastoral foi tema de encontro com o Pe. Manoel Godoy

Na quinta-feira, 10 de setembro, aconteceu a formação com o tema: Pandemia e Pastoral,  ação evangelizadora no novo normal, ministrado pelo Padre Manoel Godoy de Belo Horizonte professor da FAJE. O encontro foi realizado através da plataforma digital google meet.

Foi salientado durante o encontro que a atual situação pandêmica que estamos vivenciando pode ser tida como um dos sinais dos tempos, expondo muitas condições de vulnerabilidade na sociedade como o extenso número de pessoas expostas a pobreza e o poder concentrado nas mãos de poucos, e diante dessa problemática presente o papel da Igreja é ampliar a sua ação evangelizadora ancorada no evangelho devendo se tornar como um “ Hospital de Campanha”, reforçando a urgência de conversão.

Padre Godoy, pautou sua fala também nos projetos pastorais da Igreja questionando se eles têm acompanhado a mudança de época, ação que deve estar sempre se voltando às fontes, retomando o frescor original do evangelho, a pastoral deve ser uma atualização da práxis de Jesus. Foi postulado que a pandemia é como um “Kairós”, tempo propício e favorável de Deus para nossa vida como Cristão, nos levando a uma reflexão: Com as portas da Igreja fechada somos de fato Igreja Domestica? ou apenas praticamos devoções particulares? Padre Godoy concluiu que mesmo com as portas da Igreja fechadas somos chamados a não trancar Cristo dentro pois é ele que sempre vai ao encontro dos mais necessitados.

(Mateus Filadelfo – seminarista da Etapa do Discipulado).

 

Fonte: PasCom Arquidiocese de Botucatu.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.