Aniversário Aniversário

Arquidiocese de Botucatu

110 anos da Diocese de Botucatu (1908-2018)

Neste dia 7 de junho de 2018, completam-se 110 anos da criação da Diocese de Botucatu pelo Papa São Pio X.

O ato se deu pela Bula: “Diocesium Nimian Amplitudinem”, que elevou a então Diocese de São Paulo à condição de Arquidiocese, nesse mesmo dia foram criadas também as dioceses de Taubaté, Campinas, Ribeirão Preto e São Carlos do Pinhal, sendo Botucatu a maior em extensão territorial, abrangendo praticamente a metade do estado de São Paulo.  Na mesma data foi nomeado como primeiro Bispo Dom Lúcio Antunes de Souza. A festa de instalação de seu bispado ocorreu em 25 de outubro de 1908, na Igreja Matriz de Sant’Ana, a partir de então Catedral Diocesana.

 

Em 19 de abril de 1958, pela Bula: “Sacrorum Antistitum”, o Papa Pio XII, elevava Botucatu a dignidade de Arquidiocese e Sede Metropolitana, formando assim uma nova Província Eclesiástica, tendo como dioceses sufragâneas: Assis, Lins, Marília, Presidente Prudente, e também, Bauru (1964), Araçatuba (1994) e Ourinhos (1999). Nessa mesma data o bispo Dom Frei Henrique Golland Trindade se tornou o primeiro Arcebispo Metropolitano de Botucatu. A instalação da Arquidiocese ocorreu no dia 12 de abril de 1959, e, contou com a presença do Núncio Apostólico no Brasil, Dom Armando Lombardi, ocasião em que foi lida em latim e em português a Bula Pontifical de elevação à Arquidiocese.

Um dos grandes protagonistas da criação da Diocese de Botucatu, foi o Padre Paschoal Ferrari, Italiano, veio ao Brasil em 1879, já ordenado sacerdote, sendo vigário em Sorocaba e Itapeva. Tomou posse da paróquia Sant’Ana de Botucatu em 6 de maio de 1866, dois meses após resolveu construir uma nova igreja Matriz, uma vez que  a existente estava em péssimo estado de conservação e já era pequena para a população que crescia a cada dia. Com a autorização do Bispo de São Paulo, iniciou a construção da nova Mariz em 2 de novembro de 1886, com o lançamento da pedra fundamental. Em 1896, a Matriz de Sant’Ana foi definitivamente transferida para a recém-construída igreja no alto da cidade (que se localizava em frente da atual Catedral), a velha matriz foi dedicada a São Benedito.

Essa Matriz foi a primeira Catedral de Botucatu, tendo sido demolida em 1943, quando se inaugurou a atual Catedral Metropolitana. Pe. Ferrari, depois de terminar a construção da nova Matriz, não parou, e sugeriu ao Núncio Apostólico, Dom Júlio Tonti, a criação de uma nova diocese na região sudoeste do estado, ideia esta aprovada pelo Bispo de São Paulo, Dom Joaquim Arcoverde, que logo foi transferido para a Arquidiocese do Rio de Janeiro e se tornou cardeal.

Dom José de Camargo Barros, novo Bispo de São Paulo, também endossou a ideia de criar uma ou mais dioceses, no interior paulista.

Pe. Ferrari, realizou a partir de então um grande trabalho de conscientização da importância de ser ter uma diocese instalada em Botucatu, buscou apoio dos chefes políticos, homens abonados e dos expoentes sociais e religiosos da cidade. Com o parecer positivo do Cardeal Arcoverde e de Dom José de Camargo Barros, organizou a comissão pró bispado de Botucatu. Isto segundo dados históricos aconteceu no dia 3 de julho de 1904 na casa do Coronel Rafael de Moura Campos.

O Cardeal Arcoverde enviou então uma carta ao Bispo de São Paulo, Dom José, comunicado-lhe a determinação do Papa PioX de criar a Diocese de Botucatu, em 6 de maio de 1906, o bispo viajou à Roma para tratar deste e de outros assuntos com o Papa. No regresso do bispo, o navio naufragou no litoral da Espanha, e Dom José faleceu.

Em 1907, com a nomeação do novo Bispo de São Paulo, Dom Duarte Leopoldo e Silva, que visitou Botucatu em 3 de junho daquele ano, confirma a instalação da Diocese de Botucatu, que um ano depois em 7 de junho estaria instalada na cidade.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com