Arquidiocese de Botucatu

Lençóis Paulista celebra em festa a Solenidade da Padroeira

Com imensa alegria, celebramos deste o início deste mês a Quinzena da Padroeira de Lençóis Paulista, Nossa Senhora da Piedade. O início da festa – que se estende por todo o Mês da Padroeira (de 15 de agosto a 15 de setembro) foi com a tradicional oração rezada por todos os paroquianos. O tema este ano foi “Mãe da Piedade, em meio a tanto pranto, socorrei-nos em nossas necessidades”.
O mês festivo teve abertura com a missa presidida por Dom Carlos José de Oliveira, bispo de Apucarana-PR, que foi pároco do Santuário Nossa Senhora da Piedade por mais de duas décadas. Missa solene presidida pelo arcebispo de Botucatu, Dom Maurício Grotto de Camargo, neste 15 de setembro, Dia da Padroeira, encerrou a programação. Pároco e reitor do Santuário Nossa Senhora da Piedade, padre Adauto José Martins, e os demais padres da cidade concelebraram a missa especial de encerramento.

Devido à pandemia Covid-19, a festa deste ano se concentrou nas celebrações litúrgicas, deixando a parte recreativa para quando a vida retornar à normalidade. Mesmo a programação litúrgica foi adaptada aos protocolos de segurança e prevenção ao coronavírus.
No sábado, dia 29 de agosto, a Imagem de Nossa Senhora da Piedade percorreu todas as paróquias da cidade abençoando o povo e anunciado a programação da Semana das Graças. Foram realizadas celebrações diárias com missas às 6h, 15h e 19h30 nos dias 8 a 12 e 14 de setembro. O domingo dia 13 teve missas às 9h30, 17h e às 19h30.
No dia 14, às 19h30, teve o momento de especial emoção com a coroação de Nossa Senhora. Foi o ápice da Festa da Padroeira, porque entre 8 e 15 de setembro, na Semana das Graças, foram 27 missas celebradas. Além disso, o povo pode voltar ao Santuário e participar presencialmente das celebrações eucarísticas, suspensas devido à pandemia. Esta já foi uma grande graça recebida do coração materno de Maria.
A Imagem da Padroeira de Lençóis também foi às ruas levando a bênção da Mãe da Piedade aos sete setores da paróquia, com a visitas programadas entre os dias 8 e 14 de setembro. Novamente no dia 15 de setembro, a Imagem da Padroeira ornamentada pela família Coneglian (uma tradição que já tem décadas) fez a Caminhada com Nossa Senhora, junto com um grupo de fiéis que percorreu as ruas da cidade e visitou as paróquias arrecadando alimentos para o Lar das Crianças.

Encerrando a quinzena especial para todo o povo lençoense, no dia 15 de setembro (feriado municipal por ser o Dia da Padroeira), foram celebradas missas às 6h, 8h, 10h, 12h, 14h e às 16h, sendo esta última presidida por Dom Maurício.
Durante os 15 dias de celebração também foram oferecidas 15 mil Aves-Marias, sendo 1 mil por dia, tudo para honrar e enaltecer a Mãe de Jesus Cristo, aquela que deu à luz a Verdadeira Luz do Mundo, o Salvador da Humanidade e centro da nossa vida. O povo de Deus também participou das confissões diárias e pode honrar a Senhora da Piedade com mais esse sacramento.
Importante destacar que as missas foram celebradas na parte interna Santuário e respeitando o limite legal de fiéis presentes. Não teve a tradicional missa campal este ano, mas milhares de fiéis católicos participaram em comunhão com toda a Igreja de Cristo através das transmissões pelas emissoras de rádio e pelas redes sociais.

Um pouco de história
As terras de Lençóis Paulista foram doadas e consagradas à Virgem da Piedade no dia 15 de abril de 1858 pelos bandeirantes desbravadores e colonizadores do interior do Brasil. Com isso, antes mesmo de a cidade existir, a devoção à Senhora das Dores, a Nossa Senhora da Piedade, já estava presente no coração dos antepassados que fundaram e construíram Lençóis Paulista.
“Lençóis Paulista surgiu como freguesia, depois foi vila e depois virou cidade em 28 de abril de 1858. Portanto, já são 162 anos que as terras lençoenses são consagradas à Senhora da Piedade, nossa Mãe e Rainha. No desenvolvimento da nossa cidade sempre se fez presente o amor a Maria Santíssima, a Mãe das Dores que nos revela toda sua grandeza na compaixão aos pés da cruz, segurando seu Filho, o próprio Deus, morto em seus braços pelo sacrifício para redenção da humanidade”, lembrou o padre Adauto, pároco e reitor do Santuário Nossa Senhora da Piedade.

Veja mais:

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.