Arquidiocese de Botucatu

Liturgia Diária

EVANGELHO:

SANTO:

Sínodo 2023: Conheça a logomarca

Uma grande árvore majestosa, cheia de sabedoria e luz, atinge o céu. Sinal de profunda vitalidade e esperança, exprime a cruz de Cristo. Traz a Eucaristia, que brilha como o sol. Os ramos horizontais se abrem como mãos ou asas e sugerem, ao mesmo tempo, o Espírito Santo.

O povo de Deus não é estático: está em movimento, em referência direta à etimologia da palavra sínodo, que significa “caminhar junto”. As pessoas estão unidas pela mesma dinâmica e respiram da Árvore da Vida, a partir da qual iniciam sua jornada.

Essas 15 silhuetas resumem toda a nossa humanidade em sua diversidade de situações de vida, gerações e origens. Este aspecto é reforçado pela multiplicidade de cores vivas que são, elas próprias, sinais de alegria. Não há hierarquia entre essas pessoas que estão todas no mesmo nível: jovens, velhos, homens, mulheres, adolescentes, crianças, leigos, religiosos, pais, casais, solteiros, deficientes; o bispo e a freira não estão a frente deles, mas entre eles.

Muito naturalmente, as crianças e depois os adolescentes abrem o caminho, referindo-se as palavras de Jesus no Evangelho: “Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e revelastes aos pequeninos ” (Mt 11,25)

A linha de base horizontal: “Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão” vai da esquerda para a direita no sentido de uma marcha, sublinhando e reforçando-a, terminando com o título “Sínodo 2021-2023”: o ponto culminante que resume tudo.

Entre outubro de 2021 e outubro de 2023, o percurso será articulado em três fases, passando da fase diocesana para a fase continental, dando origem a dois diferentes instrumentos de trabalho, para a conclusão final como Igreja universal.

O tema da XVI Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos será aquele que já tinha sido anunciado: “Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”.

O “Documento Preparatório” pretende ser um instrumento “para favorecer a primeira fase de escuta e consulta do Povo de Deus nas Igrejas particulares (outubro 2021 – abril 2022), na esperança de ajudar a pôr em marcha as ideias, as energias e a criatividade de todos os que participarão da jornada, e facilitar a partilha dos frutos de seu compromisso”.

Fonte: CNBB

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.